Pandemia, asteroides… tudo para 2020? Será que a gente aguenta?


Lembra quando Bill Gattes participou de um “exercício” para simular uma pandemia em outubro de 2019?
Pois é…esse fórum foi chamado ‘Evento 201, um exercício de PANDEMIA de alto nível. Eles projetaram algo que visava mais de 600 mil mortos em 3 meses… chegaram perto?

E o que faríamos se descobríssemos um grande asteroide a caminho para impactar a Terra? Calma, eles já fizeram esse fórum em 2016, visando o impacto para 2020.
O cenário de alta consequência foi discutido pelos participantes de um “exercício” de mesa da NASA-FEMA em 25 de outubro de 2016 na Califórnia.
Os participantes do “exercício” incluíram representantes da NASA, da FEMA, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, dos Laboratórios Nacionais do Departamento de Energia, da Força Aérea dos EUA e do Gabinete de Serviços de Emergência do governador da Califórnia.
Não é uma questão de “se” – mas “quando” – vamos lidar com essa situação“. “Mas, diferente de qualquer outro momento da nossa história, agora temos a capacidade de responder a uma ameaça de impacto por meio de observações, previsões,planejamento e mitigação de respostas contínuas“. Disse Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missões Científicas da NASA em Washington.
O exercício forneceu um fórum para a comunidade científica planetária mostrar como ele coletariaanalisaria e compartilharia dados sobre um asteroide “hipotético” previsto para impactar a Terra – para preparação, resposta e aviso público.
É fundamental exercitar esses tipos de cenários de desastre de baixa probabilidade e alta consequência“. “Ao trabalhar com nossos planos de resposta a emergências agora, estaremos melhor preparados se e quando precisarmos responder a esse evento.” disse o administrador da FEMA, Craig Fugate.
O exercício simulou um possível impacto para dali (2016) quatro anos – um asteroide fictício que se imagina ter sido descoberto neste outono com uma probabilidade de impacto de 2% com a Terra em 20 de setembro de 2020.
O asteroide simulado foi inicialmente estimado entre 100 e 250 metros de tamanho, com a possibilidade de causar impacto em qualquer lugar ao longo de uma longa faixa da Terra, incluindo uma estreita faixa de área que atravessava todo os Estados Unidos.
Embora a simulação de uma missão de deflexão para afastar o asteroide de seu curso de colisão tenha sido executada em exercícios de mesa anteriores, esse exercício específico foi projetado para que o tempo de impacto fosse muito curto para que uma missão de deflexão fosse viável – para representar um grande desafio futuro aos gerentes de emergência diante de uma evacuação em massa da área metropolitana de Los Angeles.
Texto fragmentado retirado do site da NASA de 2016 https://www.nasa.gov/feature/jpl/nasa-and-fema-conduct-asteroid-impact-emergency-planning-exercise
E você, tá preparado para mais essa? Então já sabe, eles nos contam com antecedência, quem sabe, sabe, quem não sabe…
Laura botelho

Veja também:



Categorias:NOTÍCIAS DA SEMANA

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: